Clube da Luta – Chuck Palahniuk

Primeiro de tudo vou confessar: nunca assisti o filme. Por isso esta resenha está livre de comparações! Por outro lado, já sabia o grande plot twist da história, mas não se preocupe, esta resenha é livre de spoilers. Encontrei ele como e-book, e a leitura foi super rápida. Acho que demorei menos de 24h em um feriado. Já contei no vídeo Lidos de Abril que este livro me surpreendeu bastante. Achava que ele focava apenas no Clube da Luta em si, nos caras se batendo, mas não! No fim do livro, o próprio escritor fala que ele poderia ser sobre qualquer clube, o Clube do Selo, o Clube do Golfe. Mas ele optou pelo Clube da Luta.

A forma de escrita é bem peculiar! Ele é escrito em primeira pessoa, com um fluxo de consciência. Como o personagem principal (cujo nome nunca descobrimos) sofre de alguns problemas psicológicos, a escrita é bem fragmentada e em alguns casos repetitiva. Logo no início o personagem me lembrou muito o Charlie, de As Vantagens de Ser Invisível, de uma forma estranha. Como se ele tivesse crescido e ficado violento. De certa forma, a escrita se parece também com a do livro Selva de Gafanhotos (que estou lendo agora).

O personagem principal está em meio a uma crise existencial. Para tentar dar sentido à sua vida, no início ele freqüenta encontros para pessoas com doenças terminais que ele não possui, em todos os dias da semana. Depois ele mergulha em uma espiral anarquista e auto-destrutiva, tendo o Clube da Luta como centro. A história é repleta de críticas à sociedade e ao status quo. Por incrível que pareça, é menos violenta do que imaginava. O fluxo de consciência faz que com você entre direto na cabeça do personagem, compartilhando sua agonia. Não consigo imaginar como este aspecto foi apresentado no filme, e estou curioso para descobrir. E você, já assistiu e/ou leu o Clube da Luta? Conte pra mim qual você prefere!

 

Anúncios

Resenha: Starters – Lissa Price

O livro Starters foi lançado em 2012, e desde então eu ficava adiando sua leitura. Ele é uma distopia jovem, ambientada em um mundo onde não existem adultos. Eles foram dizimados por uma guerra e agora as cidades são habitadas apenas por crianças, adolescentes e idosos. Callie e seu irmão mais novo perderam os pais e não tem onde morar, e assim como outros jovens precisam trocar constantemente de abrigo.

A empresa Prime Destinations desenvolve uma tecnologia que permite que os Enders (os idosos) possam habitar os corpos de Starters (os adolescentes) por um curto período e assim sentirem-se jovens novamente. O processo deveria ser seguro, e garantir aos Starters uma grande quantia em dinheiro. Como o irmão de Callie sofre de doenças respiratórias, ele decide participar do processo para pagar o tratamento do irmão. Mas algo dá errado no processo, e ela acorda em meio ao aluguel, descobrindo-se em envolvida em uma conspiração.

A história é escrita de forma leve, o que torna a leitura bem rápida. O livro é relativamente curto (cerca de 350 páginas), e possui uma continuação chamada Enders. Ótimo para descansar um pouco da avalanche atual de trilogias. Mesmo tendo uma continuação, o final de Starters é relativamente satisfatório, e sobram poucas coisas a serem resolvidas no próximo livro. Vale lembrar que ele é um livro middle grade (infanto-juvenil), e a sociedade distópica não é tão desenvolvida. Ainda assim, é mais complexa que A Seleção, por exemplo. O romance central é um pouco forçado, mas não chegou a me incomodar.

Li o e-book em inglês, e o vocabulário era relativamente fácil. Creio que seja uma ótima opção se você está procurando um livro para  começar a ler na língua. Aliás, estou preparando um vídeo com dicas para começar a ler em inglês e irá ao ar em breve! Para terminar, deixo abaixo o vídeo que já gravei com a resenha do Starters!

5 Livros que Abandonei

Já faz algum tempo que não abandono nenhum livro, mas antes fazia isso com uma certa freqüência. Não sei se fiquei mais tolerante, ou se aprendi a escolher melhor os livros que gosto! Esta é minha lista de “rejeitados”:

As Mil e Uma Noites

   mil e uma noites

Este foi um dos últimos livros que abandonei. A história era bem interessante, mas o livro é enorme (mesmo). Na realidade ele é uma coletânea de contos, incluindo as viagens de Simbad, a história de Aladim e de Ali Babá e os quarenta ladrões. Mas a temática deles era semelhante e acabei enjoando da história. Claro que o livro é uma obra-prima, mas não consegui enfrentá-lo. Ainda quero lê-lo, mas com outra abordagem, lendo alguns contos por vez e intercalando com outros livros.

O Totem do Lobo

o totem do lobo

Este livro se passa na Mongólia, onde um estudante chinês fica fascinado com a relação entre homens e lobos. Achei a premissa interessante, principalmente porque gosto muito de lobos, mas o ritmo da história é bem lento e demora a se desenvolver. Ele não despertou minha curiosidade sobre o destino dos personagens, e acabei desistindo no meio do caminho. Mas conheço muitas pessoas que gostam da história, principalmente pelas metáforas e ensinamentos sobre a filosofia oriental.

Nefertiti e Akhenaton – O Casal Solar

nefertiti_akhenaton

Quando era pequeno, eu me interessava muito pela cultura do Egito antigo. Já tinha lido alguns livros do Christian Jacq, em que ele conta a história de personagens importantes de forma romantizada, como Ramsés, e achava que este livro seria semelhante. Mas na realidade ele é apenas uma coletânea de fatos e até especulações sobre o casal, contados em ordem não cronológica e sem nenhum fio condutor.

Senhor dos Anéis    

senhor-dos-aneis-a-sociedade-do-anel

Item mais polêmico da lista! Estava aguardando o lançamento do próximo Harry Potter e procurando algum livro semelhante quando ganhei A Sociedade do Anel. Cometi o erro de ler o prefácio contando toda a vida do Tolkien, e quando a história começou já não estava muito empolgado. Não costumo gostar de livros muito descritivos, e claramente O Senhor dos Anéis é um livro que tem longas (loooongas) descrições. Quando chegou na passagem sobre Tom Bombadil, em que se demora um parágrafo inteiro para descrever um salgueiro, encalhei. Mas continuo com vontade de dar mais uma chance para a história!

Odisséia

odisseia-homero-serie-reencontro-16435-MLB20120065412_062014-O

Este foi o primeiro, e por muito tempo o único livro que abandonei. Tenho um certo preconceito com adaptações desde então! Ele era uma das opções para leitura obrigatória em algum ano do colégio, e me pareceu também o mais interessante. Mas apesar de a história de Odisseu ser épica e cheia de aventuras, esta adaptação não me empolgou. Desisti dele e resolvi ler Sonho de uma Noite de Verão, em texto completo. Adorei a leitura deste último, mas continuo com a idéia de um dia ler Odisséia na versão original.

E você, já abandonou algum livro pelo caminho? Enquanto preparava o post fiquei com vontade de tentar ler novamente quase todos eles!

Dreamless – Josephine Angelini

dreamless

Já faz quase dois anos que li o livro Starcrossed da Josephine Angelini, e até agora estava me enrolando para ler a continuação. Até que um dia navegando pela biblioteca da Amazon encontrei o e-book em promoção por cerca de R$2,00 e não resisti. No primeiro livro, conhecemos a história de Helen, uma garota que passou a vida inteira tentando disfarçar o fato de que é diferente. Ela possui força sobre-humana e tem pesadelos recorrentes. Além disso, sente um ódio incontrolável de seu colega Lucas, e acaba descobrindo que a relação dos dois está submetida à forças muito antigas.

A história mistura bem romance e mitologia grega, e a mesma fórmula se mantém no segundo livro. Neste, Helen desce várias vezes durante a noite ao submundo para concluir uma tarefa quase impossível e quebrar o círculo de vingança sem fim que amaldiçoa a família Delos. De dia, ela sofre para superar o cansaço que está exaurindo suas forças. Aparece também um triângulo amoroso, e o mundo mortal e o mundo grego começam a colidir.

A trama é bem interessante, mas é escrita de forma um pouco arrastada. Sabe aqueles livros que você fica adiando pra ler? Mesmo assim gosto bastante da série, principalmente pelos elementos de mitologia grega. Estou curioso para saber o que irá acontecer no terceiro e último livro da série, Goddess, mas vou demorar um pouco para pegá-lo. Aqui no Brasil só o primeiro livro foi lançado pela editora Intrínseca, com o nome Predestinados, mas não há previsão para lançamento dos próximos. Depois de terminar esta série, quero começar a ler Percy Jackson e os Olimpianos! Você já leu alguma das duas? Me conte o que você achou!